Lisboa em 3, 2, 1 – DIA 1

Lisboa em 3, 2, 1 – DIA 1

Roteiros de 1, 2 e 3 dias para conhecer Lisboa:

A capital portuguesa é grande e dá pra investir um bom tempo conhecendo cada cantinho. Mas vamos resumir os pontos principais para quem quer economizar tempo e curtir uma boa viagem. Sem esquecer de alguns segredinhos de Lisboa. 3, 2, 1 e partiu Lisboa!

Dia 1

Nesse primeiro post, vamos falar do primeiro dia. O dia 1 é aquele essencial, que serve para quem fez uma parada entre vôos e tem pressa. Ou o pessoal que está em outro país e veio visitar alguém querendo conhecer o básico (e muito importante). Então, esse são os obrigatórios de Lisboa:

Elétricos e a Linha 28

Os famosos amarelinhos são o ponto de partida. Garanta seu lugar no elétrico da linha 28 na Praça Martim Moniz. Ele passa a cada 15 minutos e a viagem dura de 40 minutos a 1 hora. Dá pra conhecer as sinuosas ruas da Lisboa antiga com aquele clima do início do século XX. O bilhete diário custa € 6,40 e dá direito a usar o elétrico e o metro quantas vezes quiser por 24 horas. Ou seja, passou na frente de um ponto legal, desce e curte que pode pegar o próximo e seguir viagem.

Elétrico

Baixa

Pode escolher fazer a primeira parada já na Baixa, depois de passar pela Alfama, fotografar a Sé e curtir o início do roteiro. Imperdível nesse dia 1 é a conhecida Rua Augusta. Isso sem deixar de comer o melhor pastel de bacalhau de Portugal. Se for acompanhado de vinho do Porto, melhor ainda.

Sé de Lisboa
Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau

Tire fotos do Arco da Rua Augusta, da Praça do Comércio. Vale ir até o Rio Tejo e admirar a Ponte 25 de Abril.

Arco da Augusta
Ponte 25 de Abril

Elevador de Santa Justa e Convento do Carmo

Na subida de volta da Rua Augusta, se estiver sem tempo para as filas do Elevador de Santa Justa o quiser economizar nas entradas, aqui vai o primeiro segredo. Na Rua do Carmo, na altura do número 27, há uma escada que leva até outra que vai parar na região do Convento do Carmo. Se você se perder, é só colocar no mapa o Bellalisa Elevador Restaurante. Pode ir entrando com fé como se fosse comer nele, porque a saída do Elevador de Santa Justa é exatamente aí. Então temos aquela vista de tirar o fôlego de borla (grátis), como diriam os portugueses.

Elevador de Santa Justa

Aí você pode escolher se desce e volta a pegar o elétrico ou conhece mais um pouco da Baixa e do Chiado. Mas recomendo fortemente visitar as ruínas pós-terremoto de 1755 do Convento do Carmo e conhecer sua história.

Convento do Carmo

Ascensor da Glória e Av. da Liberdade

O que eu faria? Desceria e andaria pela Rua do Carmo os 500 metros em direção ao Ascensor da Glória e tiraria aquela foto bem turista básica. Aproveitaria para conhecer a Avenida da Liberdade e se fosse hora do almoço, comeria no Hard Rock Cafe.

Ascensor da Glória
Hard Rock Cafe

Rotunda do Marquês do Pombal e Parque Eduardo VII

Para quem tem pernas que gostam de uma caminhada, dali até a rotunda (rótula) do Marques do Pombal são 15 minutos. Também temos assim a oportunidade de conhecer o Parque Eduardo VII e dar uma descansada.

Parque Eduardo VII

A gente, que é organizado e comprou aquele passe do dia que eu falei lá no começo, pode pegar a linha azul do metro e voltar lá para a baixa em 10 minutinhos e pegar o elétrico de novo para seguir viagem.

Terreiro do Paço

Basílica da Estrela

A essas alturas o passeio sentadinho, olhando Lisboa pelas janelas do amarelinho é um alívio para as pernas cansadas. Se der vontade de descer, desça e passeie. Mas parar na Basílica da Estrela me parece bom. Ela é uma graça e a região rende boas fotos.

Basílica da Estrela

Rua Rosa

Pode-se voltar na linha 27 e descer na altura da Rua Rosa. Se der dúvida, peça indicação para o condutor que ele ajuda. Só pelo amor, não vá nas horas de pico ou vai experimentar a vida da sardinha enlatada portuguesa.

Rua Rosa

Mercado da Ribeira e Rio Tejo

O lanche da tarde está garantido no Time Out e o passeio na beira do Rio Tejo também. Aproveite para conhecer o Cais do Sodré. Esse é um ótimo jeito de encerrar o dia.

Rio Tejo

Para voltar para onde quer que seja, ainda temos o passe e podemos ir de metro ou elétrico.

Boa viagem.

Logo eu volto com o dia 2.

linha divisória

Para conhecer as linhas do elétrico e do metro clique aqui.

Quer saber mais sobre outras viagens e roteiros?

Alentejo: uma tarde aconchegante em Odemira

O que visitar em Lisboa [para comer]

Viagem a dois: 6 lugares românticos em Orlando.

Flórida: 7 quase segredos que você não sabia

Leia outros posts.

Back to Top